Somos alunos da escola Cidade de Castelo Branco, do 9.º ano da turma A. Construímos este Blog com a finalidade de mostrar a nossa sabedoria sobre a História.

28
Mai 09

A vinte de Abril de 1959, nasceu um bebé, em Penha Garcia. Era o meu pai, filho de gente humilde e honesta. A sua habitação era feita de pedra e barro, sem água canalizada, nem luz eléctrica. A sua alimentação era cozinhada ao lume da lareira. Comiam-se os produtos extraídos da terra, como por exemplo batatas, feijão, couves, cebolas, saladas, tomates, etc., e produtos de origem animal: carne, leite e queijo.

Os tempos livres eram ocupados a brincar com os amigos vizinhos, em diversos jogos: ao apanha, ao berlinde, ao arco, aos escondidinhos, ao pise, à bola. No Verão, passavam quase todo o tempo na ribeira a nadar e apanhar peixe à marra.

Quando estava doente, ia ao barbeiro da aldeia, que era quem sabia das mezinhas farmacêuticas caseiras.

Naquela altura, o vestuário era feito pelas costureiras e outras pessoas da aldeia.

Os transportes eram o burro e o cavalo.

Ouvia-se a rádio a pilhas.

O dia-a-dia resumia-se a tomar banho, ir à escola e à catequese, brincar e ajudar os pais na horta ou a guardar os animais.

O meu pai, na sua infância.

 

 

 

 

Elisabete Canilho

publicado por turma9a-ap às 22:15

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
pesquisar
 
blogs SAPO